28 de outubro de 2009

NOVIDADES

Olá!

Bom... esse blog está meio falido, mas como ainda recebo algumas mensagens e comentários, vou fazer um panorama do que tem acontecido na minha vida teatral, na minha luta para viver de arte. (Recebo comentários e visitas nesse blog devido ao nome VIVER DE TEATRO. Muita gente quer viver de teatro e digita no google essa frase e voilá! Aparece meu blog como a primeira opção da pesquisa.)

Estou em cartaz com a peça em Heliópolis desde março de 2009. Nesse tempo, mais de 4.500 pessoas assistiram ao espetáculo, entre crianças, adolescentes, adultos e educadores. A experiência é maravilhosa, aprendo muito com esse espetáculo e com essa platéia, principalmente. Ele é completamente baseado em interação e não há nada melhor do que a platéia ser sua cúmplice, ouvi-la, respeitá-la, fazer dela a personagem principal.
Outra coisa maravilhosa de apresentar em Heliópolis é a platéia sempre lotada! Como é ruim fazer a peça pra pouca gente, lutar para conseguir público, pagar para trabalhar (numa temporada regular, temos que pagar os técnicos do teatro, o aluguel do teatro etc...). Como é bom saber que a platéia estará lá, ávida por cultura, querendo te ouvir, mais interessada na história da peça do que na performance dos atores...
A falta de ego é total num projeto como esse de Heliópolis. O mais importante não é estar bem em cena, mas sim comunicar, interagir, levar a cultura, se relacionar... é tão rico! é tão mais importante do que estar "bonitinha" em cena para amigos e familiares... Mas é claro que também gosto de estar em cartaz num teatro regular, para amigos, familiares e público em geral. Não vamos ser hipócritas. O que eu digo é que o projeto de Heliópolis tem outras prioridades. Que são as minhas prioridades hoje em dia.

Não preciso nem citar o quanto meu coração se preenche em estar em Heliópolis, em levar o teatro para lá. Fora todos os motivos citados acima, o mais importante é LEVAR arte para quem gosta de arte e não tem oportunidade da arte. Ou criar nela a vontade, a necessidade da arte. Ou apenas dimensionar a importância da arte. Simples assim.

Nesse meio tempo também estive em cartaz, no teatro da USP e no Teatro Arthur Azevedo, com a peça "Instruções para compor uma peça". Foi uma experiência muito legal, entrei para fazer uma substituição. Foi muito bom interagir também com a platéia da Móoca, são muito acolhedores...

Continuo dando aulas, numa escola de teatro e em Heliópolis. Meu amor pelas crianças e adolescentes e pela arte-educação são imensos. Como é bom ver o crescimento pessoal e artístico deles através das aulas de teatro. Como é bom passar o conhecimento adiante. Como é bom auxiliar a educação pela arte. Amo o que faço!

É claro que dar aulas na escola particular é muito diferente de dar aulas em Heliópolis. Cada um possui suas dificuldades e facilidades, mas de um modo geral, são todos compensadores e bem difíceis. Afinal, lidamos com material humano. Lidar com as diferentes características desses indivíduos (alunos, hehehe) é o maior desafio, mas também o mais compensador. Pra dar aulas, especialmente para crianças, é necessário AMÁ-LAS. Senão o trabalho não rende e não será compensador. E a cada dia eu descubro mais e mais o quanto sou apaixonada por crianças e adolescentes, o quanto gosto de fazer parte do desenvolvimento delas.

Muitos projetos para o ano que vem! Continuar firmando o trabalho em Heliópolis, continuar dando aulas, cada vez mais, fazer novos espetáculos com meu grupo, tentar cinema... sim, isso ainda é algo que quero para a minha vida, mas devido à agenda atribulada com o teatro, ficou difícil de tentar...

Ou seja, minha gente! eu vivo de teatro! quando comecei esse blog tinha tantas angústias, dúvidas, receios, medos... Hoje não os tenho mais. Só continuo na batalha, na luta diária pelo reconhecimento do meu grupo (QUE NÃO GANHA UM CENTAVO PELO PROJETO DE HELIÓPOLIS), quero ganhar mais dinheiro, pois o que ganho dá pra pagar as contas básicas e só, quero fazer mais peças, (ganhando dinheiro também, né...), quero mais reconhecimento pessoal, quero muita coisa! MAS NÃO TENHO DÚVIDAS QUE A ARTE FAZ PARTE DA MINHA VIDA DE UMA MANEIRA TÃO INTENSA, QUE NÃO CONSIGO SEPARAR VIDA DE TRABALHO. TUDO É VIDA!

PS: Para aqueles que entram aqui por desejarem viver de teatro, eu digo: DÁ SIM!!! Com MUITA LUTA, PERSISTÊNCIA, DAR AULAS, ESTAR EM VÁRIOS PROJETOS, ETC, ETC... sim dá trabalho! mas é muito compensador! Não desistam! tentem, tentem e tentem mais um pouco. E se desistirem, tentem de novo.

ah, e tentem mais uma vez.


2 comentários:

Mim disse...

Você é mesmo incrível! Parabéns e obrigada pelo incentivo!

Espero em breve ter lindas história pra te contar.

Luz pros teus passos!

Anônimo disse...

OHH, vc me faz me sentir tão bem!!